quinta-feira, 21 de março de 2013

Esboço de pregação: Lições da vida de Jó

 

TEMA: LIÇÕES DA VIDA DE JÓ

Texto: Jó 1:8
INTRUDUÇÃO: O Livro de Jó é o mais antigo livro da Bíblia, e relata a história deste patriarca que viveu antes da migração de Abraão à Palestina. Tanto Jó como Melquisedeque viveram separados do pacto de Israel, no entanto, adoravam, sacrificavam e viviam uma vida de temor ao Senhor, apesar de não terem o privilégio da promessa. Jó, um homem rico, que atualmente suas possessões poderiam ser estimadas em 9 milhões de dólares. Somente para o seu gado, ele necessitaria o Estado do Texas para apascentá-lo.
·        CARACTERISTICAS DA VIDA DE JÓ SUA BIOGRAFIA:
1.     Um homem sincero – Gn 25.27:
                               I.      A palavra sincero traduzida do hebraico é Thama, que quer dizer satisfeito, completo, realizado. Ele não era maldizente, mas sim agradecido.
                            II.      Devemos estar sem máscara diante de Deus, através de nossas atitudes (Jó 1.5).
                         III.       Devemos refletir fora o que somos verdadeiramente por dentro (2Co 3.18).
                        IV.      Devemos ser transparentes para os homens e para Deus (Pv 27.19).
2.     Um homem reto – Dt 6.18; Pv 12.5:
               I.      A palavra reta traduzida do hebraico é Yasha, que quer dizer justo, equilibrado, que não se dobra por ofertas dos homens para mudar o seu caráter, uma balança justa (Pv 1.10; 11.1; 16.11).
3.     Um homem temente a Deus – Ex 9.20; Pv 9.10:
               I.      A palavra temente traduzida do hebraico é Yaren, que quer dizer respeito profundo por outra pessoa, reverência.
            II.      Devemos temer a Deus mais que aos homens ou circunstâncias (At 4.29-31; 5.29).
4.     Um homem que se desviava do mal – 1 Pe 3.11:
               I.      A palavra desviava traduzida do hebraico é Suare, que quer dizer pessoa digna, que foge da aparência do mal (1 Ts 5.22).
·        AS PROVAÇÕES DA VIDA DE JÓ:
1.     Pessoas boas sofrem.
                                                       I.      O primeiro versículo do livro já define, do ponto de vista de Deus (veja, também, Jó 1:8) o caráter de Jó.
                                                    II.      Enquanto entendemos que o sofrimento entrou no mundo por causa do pecado (Gênesis 3:16-19; Rm 6.33).
2.     O diabo quer nos derrubar com nosso sofrimento:
             I.      O propósito de Satanás fica bem claro nos primeiros dois capítulos de Jó. Ele vê o sofrimento como uma grande oportunidade para derrubar a fé dos servos de Deus.
          II.      Ele aceitou o desafio de tentar destruir a fé de um dos homens mais idôneos do mundo.
       III.      Depois, ele foi tão ousado que desafiou o próprio Jesus, usando todas as tentações imagináveis para o vencer (Mateus 4:1-11).
      IV.      O diabo entende muito sobre a natureza humana.
         V.       Ele sabe que pessoas que servem a Deus fielmente quando tudo vai bem na vida podem ser tentadas por meio de alguma calamidade pessoal. Ex: Problemas financeiros, a morte de um ente querido, alguma doença grave -- tais sofrimentos na vida são, freqüentemente, o motivo de abandonar a Cristo.
      VI.      Enquanto a mulher de Jó não prevaleceu na vida do próprio marido, o conselho dela (Jó 2:9) vem derrubando a fé de muitas outras pessoas que enfrentam dificuldades na vida.
   VII.       Jó não sabia a fonte de seu sofrimento (capítulos 1 e 2 contam a história para nós, mas ele não sabia de tudo que estava acontecendo entre Deus e Satanás).
VIII.      Às vezes, nós não temos noção da fonte das nossas dificuldades. Mas, podemos ter certeza que o diabo está torcendo para que tropecemos e afastemos de Deus.
3.     Amigos nem sempre ajudam
             I.      Três amigos de Jó ficaram sabendo de seu sofrimento, "e combinaram ir juntamente condoer-se dele e consolá-lo" (Jó 2:11). Mas as palavras deles não ajudaram.
          II.      Ofereceram explicações baseadas nas opiniões deles.
       III.      Onde Deus não tinha falado, eles ousaram de falar.
      IV.       O resultado não foi consolo e ajuda, e sim perturbação e desânimo. A mesma coisa acontece hoje.
·        Quando alguém sofre de um problema de saúde, outras pessoas tendem falar sobre algum caso triste de alguém que teve a mesma doença e morreu.
·        Esta em pecado por isso esta assim.
·        Esta pagando o que plantou.
4.     Quando questionamos a Deus:
             I.      Quando sofremos, é natural perguntar: "Por quê?". Jó fez isso (Jó 3:24). Habacuque fez à mesma coisa (Habacuque 1:3).
          II.      Milhões de outras pessoas têm feito a mesma pergunta. É interessante e importante observar que Deus não responde a todas as nossas perguntas.
       III.      Pode ler o livro de Jó do começo ao fim, e não encontrará uma resposta completa de Deus à pergunta do sofredor.
      IV.      Quando o Senhor falou no fim do livro, ele não explicou o porquê.
5.     Depois do sofrimento, vêm as bênçãos:
             I.      O sofrimento desta vida é temporário.
          II.      O sofrimento de Jó foi intenso, mas não durou para sempre.
       III.      É bem provável que ele lembrou, durante o resto da vida, daquelas experiências doloridas. Mas a crise passou, e a vida continuou.
      IV.      Deus restaurou as posses dele em porções dobradas (Jó 42,10).
         V.      A mesma coisa acontece conosco. Enfrentamos alguns dias muito difíceis, mas as tempestades passam e a vida continua.

6.     Fiel até o fim.
             I.      Às vezes, as provações vêm como disciplina de Deus (Hebreus 12:6-13); às vezes, não.
          II.       Mas sempre são oportunidades para crescer (Tiago 1:2-4), e convites para adorar a Deus (Tiago 5:13; Jó 1:20).

Nenhum comentário:

Postar um comentário